Lixo da família do Conde – Capítulo 2 – Quando eu abri meus olhos (1)

O homem podia sentir alguém batendo suavemente em seu corpo. A mão áspera fez o homem pensar nas mãos de um pai cansado. Estava tão caloroso.

— Jovem mestre, é de manhã.

Mas a voz era muito profunda. O homem sentiu calafrios por todo o corpo e seus olhos se abriram inconscientemente. Em vez da luz forte do sol entrando pela janela para aquecer os olhos do homem, o que ele viu foi um velho parado ali com uma expressão satisfeita.

— É surpreendente ver você acordar depois de uma única tentativa.

— Hã?

— O mestre deseja comer com o jovem mestre há algum tempo. Parece que hoje será possível.

O homem podia ver um espelho além do ombro do velho. Dentro do espelho estava um homem ruivo que parecia confuso olhando para ele.

“Acho que esse cara sou eu.”

— Jovem mestre Cale?

O homem voltou-se para a fonte da voz preocupada para encontrar o velho, que parecia um servo, olhando para ele. Mas aquele homem preocupado não era o problema.

O homem ouviu claramente.

Jovem Mestre Cale. Era um nome familiar. Ele lentamente deixou escapar o nome.

— Cale Henituse?

O velho servo estava olhando para ele como se estivesse olhando para o próprio neto.

— Sim. Esse é o seu nome, jovem mestre. Acho que você ainda está um pouco bêbado.

Ouvindo a resposta preocupada do velho, o homem naturalmente pensou em um nome que era ainda mais importante do que o nome Cale Henituse.

—… Beacrox.

— Você está falando do meu filho?

— …Chefe de cozinha.

— Sim. Meu filho é o chef. Você precisa que ele faça algo para sua ressaca?

O homem sentiu que tudo ficava escuro e começou a ficar tonto. Ele abaixou a cabeça e colocou a em sua mão.

— Jovem mestre, você ainda está bêbado? Devo chamar o médico? Ou você vai se lavar agora?

O homem olhou para o cabelo ruivo que estava caindo na frente de seu rosto. Era uma cor vermelha brilhante, muito diferente de seu cabelo preto original.

Cale Henituse. Beacrox. O pai de Beacrox, Ron.

Eles eram os personagens que apareceram no início de [O nascimento de um herói], o romance que o homem estava lendo antes de adormecer na noite passada.

Ele ergueu a cabeça e olhou em volta. Ele podia ver o quarto que era completamente diferente de um design típico coreano. Isso fez o homem pensar na Europa. Cada coisa na sala era extremamente extravagante e luxuosa.

— Jovem mestre?

O homem respondeu a Ron, o velho que fingia estar apreensivo e preocupado.

— Água fria.

— Com licença?

Ele precisava de algo para limpar sua mente. Ele podia ver o rosto de Cale Henituse no espelho atrás do velho Ron.

“Ainda parece normal.”

“Acho que Cale ainda não foi espancado até a morte pelo personagem principal.”

Seu belo rosto chamou sua atenção.

O homem se tornou Cale Henituse quando abriu os olhos.

Cale Henituse. O lixo que foi espancado até virar polpa pelo personagem principal no início de [O nascimento de um herói]. Ele era assim.

— Jovem mestre, presumo que você não vai se banhar em água fria. Você está pedindo água potável?

Cale voltou seu olhar para Ron. Ron pode estar fingindo ser um velho benigno, mas na verdade ele estava escondendo sua verdadeira identidade de indivíduo cruel e perverso.

Ele fez o pedido a Ron.

— Por favor, pegue um pouco de água para beber.

Ele precisava beber um pouco de água fria e limpar minha mente primeiro.

— Vou prepará-lo imediatamente.

— Ótimo. Obrigado.

Ron se encolheu por um segundo e tinha uma expressão estranha no rosto, mas Cale não percebeu.

***

Ron teve que sair do quarto porque só havia água quente no quarto. Assim que ficou sozinho, Cale saiu da cama e foi ao banheiro. Se ele realmente estava dentro do romance, sabia que deveria haver um grande espelho dentro.

Como esperado, o espelho de corpo inteiro estava dentro do banheiro. Cale Henituse, que tinha muito interesse em sua aparência e físico, instalou este espelho aqui. Ninguém mais na casa tinha um espelho assim.

O homem no espelho tinha cabelos ruivos e um corpo em forma. Não seria errado dizer que ele tinha um corpo que faria qualquer estilo parecer bom.

— Eu realmente sou Cale.

O homem no espelho era de fato Cale Henituse do romance. [O nascimento de um herói] foi muito descritivo sobre a aparência de cada personagem. Foi por isso que o homem não teve escolha a não ser concordar que realmente havia se transformado em Cale Henituse.

As pessoas geralmente ficam mais calmas quando ficam surpresas e chocadas? Cale, não, Kim Rok Soo, pensou calmamente sobre a noite anterior.

Foi um típico dia de folga. Já fazia um tempo que ele não lia um livro físico em vez de pelo telefone, então ele foi à biblioteca para verificar alguns livros. Ele pegou emprestada a série inteira, já que planejava ler o dia todo.

O nome desse livro era, é claro, [O nascimento de um herói]. Ele conseguiu terminar o quinto volume antes de adormecer. Mas quando ele acordou, ele se transformou em Cale Henituse, o indivíduo que o personagem principal bateu impiedosamente no volume 1.

“As coisas serão como no romance?”

Ele se sentiu estranhamente calmo. Depois que ele passou do ponto de choque, sua mente se acalmou. Ele começou a se lembrar do conteúdo do volume 1.

[O nascimento de um herói.]

Este romance era sobre o nascimento dos heróis nos continentes ocidental e oriental, bem como suas provações e crescimento. O personagem principal era, naturalmente, coreano. Ele era um aluno transportado ao mundo quando era calouro no colégio. Além disso, sua vida útil se tornou tão longa quanto a de um dragão, fazendo com que ele praticamente nunca envelhecesse.

— … Isto é mau?

Ele seria espancado até virar uma polpa por tal pessoa. O importante, porém, é que ele ainda não havia sido espancado.

Cale tirou os olhos do espelho e entrou na banheira que estava cheia de água morna. Ele se encostou na banheira e olhou para o teto. Foi aquele mármore caro que foi descrito no romance. A propriedade em que Cale morava era, na verdade, cheia de mármore.

Cale começou a resmungar enquanto olhava para o teto.

— Não é como se houvesse muito que eu sentisse falta.

Sua vida como Kim Rok Soo. Realmente não havia muito nisso. Ele era órfão e não tinha muito dinheiro. Ele também não tinha uma pessoa que amava até a morte, nem um amigo pelo qual daria a vida para salvar. Ele só continuou a viver porque não podia morrer.

Sim, ele não podia morrer.

Ele odiava completamente a ideia de morte ou dor. Ele ficou órfão depois que seus pais faleceram em um acidente de carro quando ele era pequeno.

Ele não gostava de dor ou morte. Não importava o que fosse, mesmo se ele estivesse rolando em uma pilha de merda de cachorro, ainda era melhor do que estar morto.

“Por esse motivo, primeiro preciso ter certeza de que não vou apanhar.”

Cale não sabia que dia era no romance agora, mas tinha certeza de que ainda não havia se encontrado com o personagem principal. O motivo era simples.

“Eu não tenho a cicatriz do meu lado.”

Cale Henituse, o lixo da família do Conde Henituse. Poucos dias antes de conhecer o personagem principal, Cale estava bebendo e causando confusão. Ele estava jogando coisas ao redor e foi perfurado de lado por uma perna quebrada da mesa, resultando na cicatriz.

Que personagem interessante. Ele não ganhou a cicatriz por lutar com outra pessoa. Ele entendeu porque ficou com raiva porque o álcool não tinha um gosto bom e teve um acesso de raiva. Ele conhece o personagem principal depois que fica com a cicatriz e, após uma breve discussão, ele é espancado até virar uma polpa.

— Hmm…

Cale cruzou os braços e começou a pensar.

Ele não sabia o que aconteceu com Cale depois de ser espancado até virar polpa no volume 1. Tudo o que ele sabia era que o personagem principal, Choi Han, tem muitos encontros fatídicos e supera muitas provações para se tornar um herói junto com os membros de seu grupo.

Assim, começará a era para ele provar que é um herói. O Reino Roan em que Cale vive atualmente, assim como muitos outros locais nos continentes oriental e ocidental, estará cheio de guerra. Realmente será o momento para os heróis mostrarem todo o seu potencial.

Cale começou a franzir a testa. Kim Rok Soo, o homem que se tornou Cale. O lema de sua vida era muito simples.

Viver muito sem dor. Aproveitando as pequenas alegrias da vida.

Vivendo uma vida pacífica.

—… Contanto que eu faça a história prosseguir normalmente, enquanto removo o fato de eu levar uma surra, o personagem principal cuidará do resto.

Por alguma razão estranha, ele conseguia se lembrar de cada linha do livro sem qualquer problema. Cale relaxou na água quente enquanto chegava à conclusão final com a cabeça agora limpa.

— Vale a pena tentar.

Valeu a pena tentar evitar a guerra do continente e viver em paz. A situação desse lixo era muito melhor do que quando ele era Kim Rok Soo. A localização desta propriedade também ficava no canto do Continente Ocidental, tornando-a um local ideal para evitar a guerra. No próprio romance, muitos nobres conseguiram evitar as influências da guerra. Mesmo que ele não pudesse evitá-lo completamente, ele deveria ser capaz de, pelo menos, reduzir os danos ao mínimo.

— Jovem mestre, você está dentro do banheiro?

Ele podia ouvir a voz de Ron vindo de fora. Cale pensou na verdadeira identidade de Ron. Ron era um assassino que cruzou o continente oriental por mar. Ele fingiu ser um velho benigno, mas o verdadeiro Ron era um homem cruel e impiedoso.

— Sim. Já vou sair.

Sua resposta natural foi conversar informalmente com o velho. Cale percebeu o que estava fazendo e decidiu o que fazer no futuro.

Ele precisava empurrar aquele velho para o personagem principal e mandá-lo embora.

Aquele velho poderia facilmente matar Cale com um único golpe, mas tratou Cale como um cachorrinho que você deixou sozinho porque se sentiu mal por isso. Ele estava sorrindo gentilmente, mas não havia nem um pingo de preocupação com Cale por dentro. No romance, Ron sai com o personagem principal e seu filho depois que Choi Han bate em Cale até virar uma polpa.

Cale vestiu o roupão e saiu rapidamente do banheiro. Ron estava parado ali com um sorriso no rosto e uma bandeja com uma xícara nas mãos.

— Jovem mestre, aqui está.

Cale pegou a xícara e passou pelo velho. Ele não queria fazer contato visual com um velho tão perigoso.

— Ótimo, obrigado.

A expressão de Ron ficou estranha mais uma vez, mas Cale já havia passado por ele. Cale deu um gole na água fria enquanto começava a pensar.

“Há muitas pessoas fortes aqui.”

Na verdade, havia muitos deles. Não importa aonde o personagem principal fosse, havia indivíduos fortes ou indivíduos com segredos ocultos. Esses indivíduos eram humanos e outras raças.

“Eu pelo menos preciso de força para me proteger.”

Para viver muito tempo sem dor no continente que em breve será preenchido pela guerra, você precisava de um nível decente de força. Claro, você não poderia ser muito forte. Então, outras coisas complicadas acontecerão.

Cale pensou sobre os diferentes encontros fatídicos que ocorreram nas partes iniciais do romance. Os poderes que fortalecem o personagem principal e os membros de seu partido. Ele estava pensando naqueles que o ajudariam a viver muito sem dor. Houve um casal que veio à mente. Ele só precisava escolher um deles.

— Jovem mestre, vamos começar a vesti-lo agora.

— Oh, certo. Obrigado.

A porta logo se abriu e um casal de servos entrou para ajudar Ron a vestir Cale. Cale não percebeu que Ron tinha uma expressão estoica diferente de seu habitual quando olhou para as roupas que os servos traziam.

— Ah, algo simples hoje.

Ele odiava roupas realmente complicadas. Roupas simples que deixam você relaxar confortavelmente foram as melhores.

— Sim, jovem mestre.

O servo encarregado dos trajes rapidamente tirou algumas roupas simples e Cale mudou para a mais simples de todas. Ele franziu a testa levemente depois de terminar de se vestir. Mesmo esse traje “simples” era extremamente extravagante e não era do seu agrado.

No entanto, o reflexo no espelho era muito bonito.

“Ele é realmente bonito e deixa qualquer roupa bonita.”

O rosto realmente foi a peça final da moda. Ele se olhou no espelho e arrumou as mangas antes de se virar para olhar para Ron.

Ron estava mais uma vez sorrindo como um velho gentil.

— Ron, vamos embora.

— Sim, jovem mestre.

Cale foi atrás de Ron. Era bom que ele não precisasse conhecer o layout da propriedade. Ele só precisava seguir Ron onde quer que ele precisasse ir. Todos os servos que Cale viu se encolheram e se curvaram respeitosamente antes de parecerem fugir.

“Por que eles estão tão assustados? Cale nunca bateu nas pessoas.”

Ele só gostava de beber e brincar. Às vezes, quando estava bêbado, ele quebrava coisas. Mas era por isso que ele era o lixo da família. Ele também não tratava as pessoas como pessoas, exceto as poucas pessoas de quem gostava.

“Bem, é melhor se ninguém falar comigo.”

Cale pensou nisso pacificamente. Seria mais difícil se ele estivesse no corpo de um cidadão modelo. Um lixo pode fazer o que quiser sem se preocupar. Só foi possível porque não havia vontade de viver como cidadão modelo.

— Agora vou abrir a porta.

— Certo.

Cale acenou com a cabeça na direção de Ron. O livro menciona que Cale tratou Ron, alguém que o criou como se fosse seu próprio neto desde pequeno, tão bem quanto tratou seu próprio pai. Mencionou que ele sempre respondeu a Ron e o tratou como uma pessoa. Claro, Ron realmente não pensava dessa forma. Por isso foi fácil para Cale falar com Ron. Ele só precisava responder às perguntas de Ron e tratá-lo como um ser humano.

— Espero que goste do seu café da manhã.

— Obrigado. Ron, certifique-se de comer uma boa refeição também.

Cale passou por Ron e foi para a sala de jantar. Ele podia ver sua família sentada ali. Seu pai e o atual chefe da família Henituse, Deruth. Ao lado dele estava a madrasta de Cale, a condessa, bem como seu filho e filha. As quatro pessoas olharam para Cale.

— Você está atrasado hoje, de novo.

O olhar de Cale se voltou para seu pai, que falou. [O nascimento de um herói] descreveu os sentimentos de Cale por seu pai assim.

“Seu pai era a única pessoa que Cale ouvia. O motivo pelo qual o lixo não saiu da área e conseguiu tudo o que queria dentro do território do conde foi por causa de seu pai, o conde Deruth Henituse.”

Mas, infelizmente, o pai de Cale era diferente dos outros pais fortes deste romance. Ele não tinha nenhuma habilidade especial ou influência. Ele só tinha muito dinheiro. No entanto, Cale gostou muito disso. Era o ambiente familiar perfeito para viver uma vida simples.

Em seguida, havia os outros três indivíduos.

Sua madrasta sabia que ele não gostava dela e o evitava.

Seu primogênito inteligente, que achava difícil lidar com seu irmão mais velho, Cale.

E o caçula fofo da família que evitava seu irmão mais velho Cale.

Mas não era como se Cale os incomodasse ou eles incomodassem Cale. Eles apenas se tratavam como estranhos.

Cale achou que este era um ótimo ambiente para morar sozinho em silêncio.

— Sente-se.

— Sim, Pai.

Cale olhou para o banquete na mesa que não correspondia à sua definição de café da manhã e sentou-se em sua cadeira. Ele então sentiu que algo estava estranho e ergueu a cabeça.

— Há algo que você precisa dizer, pai?

— … Não, eu não.

Deruth estava olhando para Cale. O resto da família estava fazendo o mesmo. Cale fez contato visual com cada um desses membros da família. Todos eles se viravam rapidamente sempre que ele fazia contato visual e continuavam a comer.

“Eu acho que eles me acham muito difícil de lidar.”

Cale também virou a cabeça em direção à mesa. Esse banquete luxuoso, diferente do café da manhã que ele comia apenas para encher a barriga, o fez sorrir. Ele começou cortando a salsicha ao meio com a faca.

“É tão suculento.”

Não sabia se o suco escorreu assim que cortou porque era feito à mão ou porque estava bem cozido, mas a cor da salsicha o deixou com fome. Cale começou a sorrir sem perceber.

Clang.

Ele ouviu algo cair e fez contato visual com seu irmão mais novo, Basen. Ele podia ver que Basen havia deixado cair o garfo em sua mão.

— Me desculpe.

Basen calmamente se desculpou, como a personalidade descrita para ele no romance. O servo encarregado da refeição rapidamente se aproximou para entregar a Basen um novo garfo e o pegou no chão. Assistir isso fez Cale pensar que era bom ser um nobre, antes de se concentrar novamente na comida à sua frente.

Cale descobrira a primeira coisa boa em entrar no romance. Este café da manhã era extremamente luxuoso e tão saboroso que seu estômago estava completamente feliz.

O sorriso em seu rosto não podia desaparecer.

—… Ho?

Foi por isso que ele não ouviu a declaração chocada de seu irmão Basen.

<< Previous Chapter | Index | Next Chapter >>

Bookmark(0)

No account yet? Register

2 Replies to “Lixo da família do Conde – Capítulo 2 – Quando eu abri meus olhos (1)”

  1. Gbporto

    Muito obrigado pelo seu trabalho. Sempre fico feliz em ver traduções BRs em novels, principalmente uma muito boa como essa

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *